terça-feira, 20 de outubro de 2009

Inefável dádiva

Há coisas para as quais não há palavras que as descrevam. Ou não correspondem ao vislumbre ou não foram inventadas. E pode escrever-se um longo, belo e correcto poema, que apenas serve para colmatar a falta de adjectivos e expressões. Por vezes bastava uma palavra - se essa palavra existisse.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!