sábado, 30 de janeiro de 2010

Graça

Não temas nada na tua queda
O caminho para o amor não veda
Não renegues o sal da emoção
A vida é de quem abre o coração

Estrela Polar

Quando estou triste penso em ti
Luz de presença da tua ausência

E era tudo o que queria
Acender-te uma vela aqui

Um Dia Cinzento

Vou andar até, o vento,
os traços do meu rosto apagar
Até, o tempo, os meus olhos perder
e, o mundo, o meu nome esquecer.

Verdade

A verdade toda a gente entende.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Suspiro

Numa voz intimista
Segredou-me felicidade
Conquista e reconquista
Sanguínea fidelidade

Epitáfio

Desnudo coração
No amor se demorou
Preso numa canção
Até que a vida se esgotou

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Elogio ao sexo feminino

Daquilo que já observei até hoje posso dizer que quando uma mulher gosta, gosta.
Um tipo pode ser o mais alienígena que alguma vez alguém viu, mas lá estará a mulher para o validar perante tudo.

Requinte de ébano

Viçosa flor
Aberta de sensualidade
Aliança exótica
Em cálida cumplicidade
Água doce de açúcar escuro
Para a sede de namoro puro

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

sábado, 2 de janeiro de 2010

Suave cela

Mágico imaginário
Eufemismo da minha vida
Carícia solar
Em chuva de ansiedade

Nos lábios da noite
Desce em ti a esperança
Campo fértil de sonhos
Até ao real despertar

Extenuação

Nenhum poema pode ser feito
Da dor que sinto no peito

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!