domingo, 21 de fevereiro de 2010

Dalai Lama/Tibete

A seu tempo certamente que o Tibete almejará ser independente da China.
Eu até podia ser a favor de uma independência tibetana. Mas que Estado seria esse? Um Estado cujo líder se apresenta como a não sei quanta encarnação de um ente místico. Seria mais um Estado a misturar a fantasia e a realidade. Estados desses, infelizmente, já há muitos - os países islâmicos.
Se é para isso, não vale a pena um Tibete independente.

O Dalai Lama também se insurgiu (e bem) contra as touradas na Catalunha.
Lutar contra essas maldades é muito importante, mas se tal acto parte de uma génese religiosa dá uma sensação de "interesseirismo". Temos como exemplo o hinduísmo, em que a vaca é sagrada. Então e os outros animais? Todos os animais são iguais.
Por este exemplo se vê que a preocupação não é com os animais mas consigo mesmo, com as suas crenças. Ora eu considero isto altamente condenável. Deve-se defender uma flor pelo seu cheiro e não porque alguma historieta o diz.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!