quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Ao sabor do medo

Estou preso num sítio onde o futuro não conta.
Só o silêncio puro e estúpido arremeda mitigação deste naufrágio de mim.

Porque o afectar não é linear.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!