sábado, 7 de agosto de 2010

Simplificação da Bandeira Nacional

Sem querer afrontar de maneira alguma a bandeira sob a qual nasci e sob a qual não me importarei de morrer, e apenas como um mero entusiasta de vexilologia, avanço aqui com um símbolo que nada mais é que uma possível simplificação da actual Bandeira Portuguesa.



Descrição da bandeira:

Campo de proporção 2:3 partido de verde escuro e vermelho. Dois quintos de verde à tralha e três quintos de vermelho ao batente. Cores da pátria republicana e portuguesa.

As cores da matriz portuguesa em estrela azul escura de cinco pontas e fímbria branca, centradas sobre o encontro das cores base, evocam a insigne História de Portugal. Sinal de bom augúrio, a estrela pode ser também uma referência à bandeira da União Europeia, entidade supranacional da qual Portugal é membro pleno.

Observações:

Acerca da actual bandeira portuguesa, creio que não há necessidade de tanto pormenor arduamente reproduzível e de difícil memorização.
Penso que é exagerado carregar o pano com os minúsculos castelos, escudo, escudetes, besantes e a explícita esfera armilar.

Não será unânime, mas sou da opinião que uma bandeira com um desenho simples tem muito mais força.

Nesta secção do site da Associação Vexilológica Norte-Americana ensinam cinco princípios básicos que se deve ter em conta quando se pretende criar uma bandeira.

Para mim, um exemplo de uma bandeira eficaz. E outra, à minha vista, menos apropriada como bandeira.

Muito elaborados podem ser os brasões, não as bandeiras.

A composição que figura actualmente na bandeira de Portugal continuará a existir com alguns elementos extra como Brasão de Armas Nacional.

Relacionado:

Regionalização/Propostas de bandeiras para as regiões de Portugal

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!