quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Tenho dito

Não sei se será no nosso tempo, mas acontecerá.

A relação proibicionista no que concerne às drogas é ainda uma herança de um passado de preconceitos, de propaganda tipo "bicho de sete cabeças" e de imposição de comportamentos que apenas têm o efeito contrário.

A acontecer a legalização das drogas duras, não pode ser só num país. Não adiantará nada. Não poderá haver campo em lado algum onde se possa fazer negócio com a droga. Terá de ser uma acção concertada mundialmente. Uma articulação ao nível das Nações Unidas ou algo que o valha.

Vai ter de se lutar contra várias frentes durante muito tempo. Vai ter de se lutar contra culturas, contra gente honesta mas fanaticamente inflexível em relação a substâncias estupefacientes, contra lobbies corruptos de bastidores políticos, governamentais, institucionais, etc., contra grupos armados de toda a espécie de finalidade criminal e de cuja ilegalidade das drogas depende grandemente o financiamento das suas actividades, e por aí fora...

Não legalizar as drogas, para quem apoia esse cenário, e contando apenas com os proibicionistas sérios, pode parecer um caso de falta de visão. Mas não. Lamento mas, pelo menos nessa área, receio que seja falta de aptidão e inteligência.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!