terça-feira, 12 de outubro de 2010

Apartes

Portugal é eleito para um lugar rotativo no Conselho de Segurança da ONU.

Na sequência deste acontecimento o Governo português, nas pessoas do primeiro ministro José Sócrates e do ministro dos Negócios Estrangeiros Luís Amado, anunciou através da comunicação social a conquista de um lugar naquele órgão internacional.

Os jornalistas, em vez de aproveitarem para fazer aos intervenientes directos (MNE) perguntas sobre o sucedido e aprofundarem o assunto para esclarecerem o povo português, rapidamente desviaram o assunto para outro que não tem nada a ver com o primeiro - o Orçamento de Estado.

Podiam também ter perguntado ao José Sócrates ou ao Luís Amado um prognóstico para o jogo de Portugal com a Islândia mais logo. Seria igualmente apropriado...

Há momentos para tudo. Mas esse vício de quererem obter alguma resposta sobre qualquer outra coisa à margem do assunto em pauta continua.

Os principais motivos para este comportamento jornalístico será principalmente mesquinhez e/ou submissão ao que dá mais audiência.

Relacionados:

Casos de polícia, jornalismo, e sei lá mais o quê...

Potências emergentes

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!