segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Emmy da novela "Meu Amor"

Porque é que anunciaram os títulos dos outros dois nomeados nas suas respectivas línguas, e a novela portuguesa foi anunciada em inglês - "My Love"?

sábado, 27 de novembro de 2010

Oceano celeste

No céu navega uma caravela
É o embarque da minha imaginação
Da proa da minha ideia
Rebolam nas nuvens os meus olhos

Esteja eu onde estiver
Espelha-se cerúleo
Um assento familiar
O leito do meu olhar

Umas vezes claro
Outras vezes escuro
Manto de azul caro
Halo de púrpura nocturno

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Sensações

É estranha a maneira como me sinto ligado a um passado que não vivi e a um futuro que não viverei.

Não sei como foi/é com as outras pessoas mas quanto comecei a ter consciência de mim e do mundo senti que tinha chegado a meio de algo. Como na expressão "cair aqui no meio de pára-quedas".

Coreias

Talvez o futuro da Península Coreana seja ser um só país. Resta saber se vai ser comunista ou capitalista.

Notícia no Público.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Produções artísticas portuguesas

A ficção portuguesa é óptima, comparando com produções estrangeiras ou não. Este prémio é a confirmação disso, não por ser muito mais importante que, digamos, um Globo de Ouro da SIC e da Caras, mas por ser um reconhecimento vindo do estrangeiro, logo, mais neutro.

A TVI só tem é um problema na apresentação das telenovelas. Transmite umas três ou quatro por noite sete dias por semana. Uma pessoa nem consegue distinguir um fim de semana de um dia útil.

A música portuguesa em geral também não fica atrás de nenhuma outra. E temos a unicidade do Fado. Mas é preciso experimentar mais. Não ir atrás de modas nem fazer coisas comerciais. Conseguisse eu fazer música e seria um minimalista.

Para mim, grupos ou artistas a solo portugueses que não cantem em português, não contam.

domingo, 21 de novembro de 2010

Portugal anfitrião

Eu vejo Portugal como uma terra de índole conciliadora e apaziguadora.

Portugal tem tudo o que os outros países têm; boas e más pessoas, boas e más condições meteorológicas, criminalidade, caridade e todo um rol de mais qualidades e defeitos.

A diferença, parece-me a mim, é que prevalece a tranquilidade, a cordialidade e um ambiente de concórdia. Para alguns estrangeiros mais habituados a conflitos nas suas vidas políticas (internas e externas) Portugal pode ter o gosto de porto seguro, de oásis.

A organização foi impecável e o resultado foi o sucesso do evento, mesmo que a OTAN não tenha lugar num eventual futuro mundo desarmado.

Não assisti de perto à cimeira, e muito menos a partir de dentro. Mas pelo que percepcionei através dos media creio que não podia ter corrido melhor.

Não nos esqueçamos que apesar de, aparentemente, não estarmos na mira de nenhum mal maior a salvaguarda do país não dorme. Lembremo-nos, pois, de todas as forças de segurança - militares, policiais, secretas e outras - que, enquanto fazemos a nossa vida, não baixam nem podem baixar a guarda 24h por dia/365 dias por ano, pois do futuro não sabe o que se pode esperar.

A propósito do fim dos trabalhos da Cimeira da OTAN.

sábado, 20 de novembro de 2010

Apelo ao voto em Espanha

Isto sim, é banalização e, até, desvalorização do sexo (de salientar o pormenor ridículo de meter e tirar o boletim de voto na ranhura da urna, ahahahahahah).

Vídeo

Boa música

Estive a revisitar uns CDs da minha adolescência e encontrei uma autora musical cujo repertório conta com algumas canções intemporais. Falo da Sheryl Crow. Ainda está no activo, mas não lhe acompanho a carreira desde o álbum de 1998.

Vou deixar aqui, talvez, as minhas preferidas.

Can't Cry Anymore (1995)

If It Makes You Happy (1996)

Hard to Make a Stand (1997)

Anything But Down (1999)

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Se assombro...

O meu coração escreve a tinta preta
É uma esponja saturada a pingar lamento
Ou um buraco negro no meu peito de vazio cheio

Tenho a alma tingida pela ausência de luz
Alastra no meu ânimo
E a minha garganta é um poço de alcatrão

As minhas palavras pesam, fúnebres
Os meus olhos desorientados
São dois corvos assustados

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Religiosidade

Uma coisa posso dizer. Desde que tenho vindo a apagar da minha mente a ideia de "Deus" sinto-me muito mais forte.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Vento Frio

Num Inverno temido
Num crepúsculo anil
Meu coração partido
Não em dois, mas em mil

Licor do tempo
Destila a ânsia que há em mim
Conserva-me, vivo, o verso
E, defunto, o perverso

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!