sábado, 27 de novembro de 2010

Oceano celeste

No céu navega uma caravela
É o embarque da minha imaginação
Da proa da minha ideia
Rebolam nas nuvens os meus olhos

Esteja eu onde estiver
Espelha-se cerúleo
Um assento familiar
O leito do meu olhar

Umas vezes claro
Outras vezes escuro
Manto de azul caro
Halo de púrpura nocturno

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!