terça-feira, 9 de novembro de 2010

Vento Frio

Num Inverno temido
Num crepúsculo anil
Meu coração partido
Não em dois, mas em mil

Licor do tempo
Destila a ânsia que há em mim
Conserva-me, vivo, o verso
E, defunto, o perverso

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!