segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Homicídio de Carlos Castro

Toda a gente deve compreender que; assim como um heterossexual nunca se tornará homossexual, um homossexual nunca se tornará heterossexual. Toda a abordagem à homossexualidade tem de ter em conta esta máxima.

Sobre o caso Carlos Castro, de acordo com as últimas notícias, penso que o homicida será um homossexual que não se aceita como tal.

As últimas informações dizem que o homicida assassinou Carlos Castro (homossexual assumido) para o exorcizar (ou exorcizar-se) de "demónios homossexuais". Portanto, o homicida, considera a homossexualidade algo maléfico.
Na ala psiquiátrica para onde foi levado terá dito "já não sou gay". Esta afirmação pode ser compreendida à luz da visão pecaminosa que o homicida tem da homossexualidade e do "exorcismo" que terá feito.

Outras expressões empregues pelo homicida (o sentimento de "luxúria" que dizia viver em Nova Iorque) reforçam a auto-imposição de um ideal de comportamento.

Ouvi também que o homicida foi, durante algum tempo, acólito. Não sei com que idade o foi nem por quanto tempo, mas já aí, provavelmente, se debatia com a sua sexualidade, procurando na religião (ironicamente, a principal causa do seu sofrimento e do de muitos outros homossexuais) purificação do que ele achava impuro.

Claro que ser acólito não é sinónimo de ser homossexual e/ou homicida. Mas tendo ocorrido um homicídio nas circunstâncias em que ocorreu, e conhecendo-se agora algumas das expressões utilizadas pelo perpetrador, parece óbvio o contexto das mesmas.

Grande parte da culpa destas ocorrências é do preconceito geral que existe em vários sectores da sociedade em relação à homossexualidade.

5 comentários:

  1. Como homossexual, ao contrario do que escreves! Não me sinto minimamente ofendido, pelo acto, que mais me parece de retaliação contra um agressor sexual!
    Não faças deste acidente,e da morte daquele maricas ( maricas sim! o homem não era gay! Gay é um homem que gosta de outros homens! Maricas,e um homem que passa a vida a desejar ter nascido mulher e age, como se fosse uma, e acha que todos os gays tinham de ser iguais a ele, agir como gajas, ao contrario daquilo que nasceram, e tem orgulho de ser! homens!) manipulador e intriguista, mentiroso! Tarado e pervertido!, como se fosse um ataque contra comunidade gay!
    Há males que vem por bem! E este foi um destes! E quanto as alegações! Isso é obviamente, já o advogado a tentar alegar insanidade mental!
    Já agora ! Ja te perguntastes donde, um zé ninguém como o C.C ia buscar tanto dinheiro, para aqueles luxos todos?

    ResponderEliminar
  2. Bom, eu não costumo debruçar-me muito sobre o tema da homossexualidade. Até nem era para escrever sobre este assunto. Mas li algumas hipóteses nas notícias e como não li nenhuma que se aproxime do cenário que aqui exponho resolvi escrever. Parece-me bastante plausível perante tal brutalidade de acontecimentos. De resto, não seguia o trabalho do Carlos Castro.

    ResponderEliminar
  3. Se queres manter o teu alimento dentro do estomago, aconselho a que não faças! O homem era simplesmente nojento, em todos os sentidos, e falso em tudo!

    ResponderEliminar
  4. que horror tanta maldade o asasino e vitima e o asasinado maricas que medo tenho desta gente

    ResponderEliminar
  5. achei bom o teu texto, Hugo
    "o homicida será um homossexual que não se aceita como tal"
    nem mais, uma bomba relógio...

    abraço

    ResponderEliminar

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!