domingo, 27 de março de 2011

O factor Português

Bom... infelizmente discutir quem foi o melhor colonizador do ponto de vista humano não leva a lado nenhum. Pode medir-se a prosperidade económica mas não se pode medir o humanismo de um sujeito.

Há exemplos irrefutáveis de atrocidades praticadas pela Bélgica no Estado "Livre" do Congo e pela Alemanha, na Namíbia, com o genocídio de dois povos.

Em mais de 850 anos de existência de Portugal não tenho conhecimento de nenhuma atrocidade planeada e sistemática alguma vez praticada por portugueses. O que sei foi que aconteceram casos esporádicos de violência incomum em circunstâncias anormais (os mais recentes durante a Guerra do Ultramar e pelas duas partes beligerantes).

Não contesto que, em comparação com Portugal, outros países colonizadores tenham sido (e ainda são) conhecidos pela sua prosperidade material. Mas nunca Portugal guerreou pela legitimidade da escravatura, nem nunca praticou um Apartheid em lado algum sob o seu domínio.

Eu diria até que a História portuguesa comparada com os exemplos dados acima é impoluta.

Portugal teve parte no tráfico negreiro, teve o Estatuto do Indígena e a assimilação de nativos. Todos esses factos foram frutos da época. Mesmo assim, enquanto Portugal tinha uma assimilação, outros países tinham a segregação como lei.

Qualquer estudo envolve muito trabalho, mas neste em particular chamo a atenção que seria importante e mais revelador da dimensão do assunto em si estabelecer comparações entre Portugal e outras potências colonizadoras.

Haverá correcções a fazer nos manuais escolares, mas o exposto acima é por demais conhecido por qualquer historiador e mesmo sem se poder "medir" o humanismo só muita má vontade não deixa ver a cordialidade que no geral separa Portugal de outros países.

Seria interessante conhecer os manuais escolares do Reino Unido, da Holanda, da Bélgica ou da Alemanha.

8 comentários:

  1. Assimilação? Portugal sempre foi branco, as antigas colónias eram outra coisa... diferente da metrópole obviamente

    http://www.youtube.com/watch?v=Gcl_b6-kXiA

    ResponderEliminar
  2. Este texto revela uma total falta de conhecimento sobre parte da história de Portugal... Portugal e Espanha devem ter sido as nações da Europa com mais sangue nas mãos, face a povos extra-europeus (e nada temos que nos andar a desculpar como muitos querem, faz parte de história e nada temos que renegar). Não esquecer que 500 anos antes das leis raciais de Nuremberga da Alemanha NS já portugueses e espanhois com a Santa Iniquisição, faziam as famosas limpezas de sangue, autos de fé, milhares de judeus e mouros foram atirados ás fogueiras que ardiam no terreiro do paço, além de expulsos de Portugal, onde se foram eles refugiar, precisamente nas bélgicas de que fala - flandres e Reino Unido onde foram aceites.

    No terreiro do paço era o que se sabe com os judeus - fogueira com eles, D Manuel I ensinou:

    http://eb23-caldastaipas.edu.pt/Jornal_Online/Junho/Imagens/Efemerides/inquisicao.jpg

    Pogrom contra eles em 1506, mais edito de expulsão sob pena de morte e confisco de bens

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Massacre_de_Lisboa_de_1506

    Não esquecer o extreminio dos índios de todo o litoral brasileiro, da escravatura impelida pelos portugueses, bem antes dos franceses, dos espanhois ou dos ingleses. E quando á inexistência de apartheid, isso fica entre aspas, pois de facto não havia uma politica oficial como na África do Sul, mas estava instituído sobretudo em Moçambique, onde os bairros brancos era o que se sabia, os os museques do outro lado, o mesmo em Angola questione fontes primárias. Quer que lhe diga quantos milhões de escravos foram transacionados pelos portugueses?

    ResponderEliminar
  3. Como deve ter visto eu apontei o tráfico de escravos no Atlântico. E como disse foi fruto fruto da época. Também ninguém pode desmentir que tivemos no nosso sistema penal a pena de morte. São coisas da época em que se vivia. Mas hoje já não existe no nosso país. Até ao século XIX estava oficialmente abolida a escravatura em todos os territórios do Império Português. Também a pena de morte foi abolida em Portugal durante o século XIX. É claro que os actos oficiais fazem toda a diferença. Não os tente desvalorizar.

    Esse massacre dos judeus foi praticamente o único, e suficientemente importante para se falar dele. Além do patrocínio da Igreja. Sabe-se que naqueles tempos nobreza e clero eram bastante próximos. Veja aqui quantos houveram dignos de nota: http://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Massacres_em_Portugal

    Haverá fontes mais fiáveis, mas por aí dá para ter uma ideia.

    Já os Estados Unidos, mesmo após a abolição da escravatura, continuaram a fazer a vida negra aos negros (passe a expressão).

    Pena de morte, ainda a aplicam.

    Não deve haver uma tribo nativa dos Estados Unidos que esteja no seu local de origem e a praticar os seus costumes. No Brasil há. E calcula-se que hajam muitas mais ainda incontactadas.

    A Alemanha causou duas guerras mundiais. Só a Segunda Guerra matou mais do que o comércio Atlântico de escravos e a Inquisição juntos. Tá aqui e tem fontes: http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_wars_and_anthropogenic_disasters_by_death_toll#Other_human_made_mass_mortalities

    Os espanhóis usaram a força para consquitar os ameríndios mas misturaram-se e encorajaram a miscigenação com esses povos como ninguém. Basta ver as populações da América Latina.

    O texto que eu escrevi é um texto comparativo.

    O que eu pretendo demonstrar é que para cada massacre que Portugal fazia, certos países faziam três ou quatro.

    Compreenda que os povos germânicos e anglo-saxónicos são mais empreendedores (impulsionados em parte pelo Protestantismo) do que os povos latinos. Por essa razão metem-se em alhadas com mais frequência do que outros países menos ambiciosos.

    Eu não invejo essa propensão para a iniciativa porque muita fartura acaba por se estragar.

    Eu não o conheço, comentador anónimo, mas se for um pouco honesto consigo mesmo aceitará que as coisas são tal e qual como as expus.

    ResponderEliminar
  4. "Não os tente desvalorizar."

    Não estou a tentar desvalorizar nada, com todo o respeito, mas quem o fez foi você que tentou desvalorizar parte da história de Portugal (nada temos que tentar meter por baixo do tapete, sobretudo quando as comparações até marcham ao contrário)


    "Esse massacre dos judeus foi praticamente o único, e suficientemente importante para se falar dele. Além do patrocínio da Igreja. Sabe-se que naqueles tempos nobreza e clero eram bastante próximos. Veja aqui quantos houveram dignos de nota: http://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Massacres_em_Portugal

    Haverá fontes mais fiáveis, mas por aí dá para ter uma ideia."

    O massacre de Lisboa de 1506, foi o culminar daquilo que já tinha ocorrido mas em menor escala, por mais que uma vez (até em Évora), os cristãos velhos (portugueses nativos) só se viram satisfeitos quando cá meteram a Inquisição. D Manuel I decretou o édito real de expulsão dos judeus e de quem tinha suspeitas de sangue impuro, sob pena de morte e confisco de bens, o que fez com que a maioria dos judeus fugissem para as Holandas, os Reinos Unidos e norte de África. Os que se converteram sofreram uma perseguição bem pior, que alguma vez os judeus sofreram na noite de cristal. Eram feitos até testes da banha de porco, e as suspeitas de sangue impuro acabavam em autos-de fé, onde eram passados a fogo... Se acha você que os germânicos foram bem piores é porque não faz a menor ideia do que era o Tribunal do santo Oficio em Portugal e em Espanha dos séculos XV e XVI aliás a Inquisição só foi abolida por Marquês de Pombal, ou seja durou séculos, leia um pouco.


    "Já os Estados Unidos, mesmo após a abolição da escravatura, continuaram a fazer a vida negra aos negros (passe a expressão)."

    E os portugueses em africa não faziam igual, quer lá ver, em Portugal não faziam porque não haviam cá pretos (felizmente), em Africa, muito após o final da escravatura todos tinham os seus "escravos" ditos escravos de serviço que trabalhavam por "ração"..

    "Não deve haver uma tribo nativa dos Estados Unidos que esteja no seu local de origem e a praticar os seus costumes. No Brasil há. E calcula-se que hajam muitas mais ainda incontactadas."

    No brasil há porque a Amazónia não é os EUA, milhões (!) repito milhões de indios morreram por consequencia da chegada dos portugueses e dos espanhois á América, primeiro foram postos a fazer trabalho escravo, mas as doenças, e a incapacidade física ditaram quase extinção, tanto que foi necessário aos portugueses irem buscar milhões de pretos para fazer esses mesmos serviços.


    lê com atenção:
    http://www.ubatuba.com.br/indios.asp

    Aliás, quer que lhe diga em que século é que os portugueses chegaram á conclusão que os africanos eram humanos? houve um concilio e tudo, até lá não os consideravam sequer humanoides.

    ResponderEliminar
  5. "A Alemanha causou duas guerras mundiais. Só a Segunda Guerra matou mais do que o comércio Atlântico de escravos e a Inquisição juntos. Tá aqui e tem fontes: http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_wars_and_anthropogenic_disasters_by_death_toll#Other_human_made_mass_mortalities"

    A Alemanha não causou a 2 guerras mundiais sem uma conjuntura, apontar isso na integra aos alemães é desonestidade intelectual, e para mais não é verdade, existe um contexto e determinadas acções geram reacções, quantos milhões de alemães não morreram nesse mesmo conflito? quem declarou guerra foi o Reino Unido e a França, (a Alemanha tentava recuperar regiões de maioria germânica - Austria, Norte da Rpe Checa, oeste da Polónia, que lhe tinham sido retiradas na I Guerra mundial) aliás os judeus já o tinham feito á Alemanha 6 anos antes:

    http://www.biblestudysite.com/judea%20declares%20war%20-800px.jpg

    Acção-Reacção

    Não esquecer...

    O que eu pretendo demonstrar é que para cada massacre que Portugal fazia, certos países faziam três ou quatro."

    Se haviam três ou quatro em proporção - população e dimensão dos países duvido que Portugal perca, e tanto duvido que perca, como até foi pioneiro, sobretudo nas leis raciais. Isto são factos.

    http://gladio.blogspot.com/2010/07/limpeza-de-sangue-e-mouriscos-em.html

    http://www.catedra-alberto-benveniste.org/_fich/15/artigo_Fernanda_Olival.pdf


    "Eu não o conheço, comentador anónimo, mas se for um pouco honesto consigo mesmo aceitará que as coisas são tal e qual como as expus."

    Pois, mas não são, se Portugal com 1 milhão de almas teve o seu historial, acho que Portugal não está longe de várias nações da Europa nesse aspecto, aliás "vence" para a maioria delas, de caras (belgicas, holandas, etc..).

    saúde

    ResponderEliminar
  6. Só os Estados Unidos, ao longo da sua História, tiveram mais motins raciais do que todos os restantes países do mundo juntos.

    Os Estados Unidos, em 300 anos de existência, já fizeram mais m*rda do que Portugal em 900 anos de nacionalidade.

    Proporcionalmente ou não, onde Portugal foi mau, outros países foram no mínimo duas vezes piores. E é só isso que há a reter.

    Veja as fronteiras de Portugal e olhe para as dos outros países da Europa. As trocas e baldrocas territoriais, as ideologias antagónicas...

    Só da Alemanha, de nacionais alemães ou em território alemão saíram três livros em relação aos quais o mundo seria bem melhor se nunca tivessem existido: As "95 Teses", o "Manifesto Comunista" e "A Minha Luta". Três porcarias mestre.

    Se o Lutero tivesse pregado que Deus não existe, isso sim, é que seria inovação.

    Eu não sou religioso. Deus existe tanto quanto o Pai Natal. Mas você deve ser daqueles que é capaz de dizer que a Igreja Católica é mais violenta do que o Islão.

    Para argumentar mais consigo dava jeito saber a sua nacionalidade jus soli e jus sanguinis.

    ResponderEliminar
  7. O Anónimo, mostrou-lhe por A+B que tudo aquilo que pensa escrever com opinião fundamentada não passam de confusões pseudo-intelectuais. Isso está patente na lista de filmes da sua vida.
    Apesar de tudo coloca algumas questões interessantes, como:
    "Mas você deve ser daqueles que é capaz de dizer que a Igreja Católica é mais violenta do que o Islão."
    Vá à sua wikipedia e leia sobre Urbano II e Leão X. Vá, aprenda alguma coisa.

    ResponderEliminar

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!