sexta-feira, 29 de abril de 2011

Casamento real

Longa vida à monarquia!

As pessoas ficam furiosas se alguém lhes passa à frente numa fila qualquer. No caso do sistema monárquico, em que um punhado de indivíduos está permanentemente acima de todo um povo, com o máximo de privilégios e atenções, ninguém se queixa nem se importa. É estranho.

Nem sequer uma monarquia meramente representativa é aceitável. São obséquias intoleráveis e discriminatórias.

Realmente é difícil uma pessoa libertar-se dos preconceitos sociais do meio onde está inserido.

Tenho a impressão que a maior doença, logo a seguir à religião, é o monarquismo. São adorações que se metem na cabeça das pessoas...

Aproveito este post para enviar uma saudação a todas as monarquias do mundo.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

O último discurso de Martin Luther King Jr.

A 3 de Abril de 1968 Martin Luther King Jr. discursa pela última vez.

A religiosidade e a circunstância do discurso social só importam para quem pelo conteúdo é abrangido. Mas o sentimento daquelas palavras a todos pode servir.
Onde o orador diz "Deus" substitua-se por "Sorte", "Destino" ou até por um conceito bem português - "Fado".

O que se distinguiu naquele discurso foi o orador ter mostrado que, através do seu papel na sociedade em que estava inserido e como pessoa individual, havia perdido o medo fosse do que fosse.

Foi o homem que disse que aceitaria da vida o que quer que viesse.
Pelo menos a partir daquele momento foi um homem sem medo, e por isso, livre.

Uma fotografia bonita para me animar

Amazing Grace

terça-feira, 26 de abril de 2011

domingo, 24 de abril de 2011

Bandeira de Tramagal


Bandeira do Tramagal - hasteada à esquerda da bandeira portuguesa - frente à Junta de Freguesia da vila.


Recriação gráfica da bandeira.

terça-feira, 19 de abril de 2011

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Actualidades de Portugal, da Europa e do mundo

Temos de fingir que estamos perante uma crise nunca vista...

Estrangeiros e portugueses sérios apontam o problema - a galhofa da pirataria de colarinho branco.

Esta é uma crise induzida, uma sabotagem do Euro. Ainda por cima a culpa é da vítima.

Finlândia

Tendo em conta o acima exposto e sendo isto verdade só há que responder à altura:

Gostava de saber, na sua História, o que é que a Finlândia fez pelo mundo. Dei uma vista de olhos pela História desse fim do mundo gelado e não vi nada de relevante.

Actualmente é um país bem sucedido portanto se fez alguma coisa terá sido apenas por si mesmo.

É um povo exótico por aquelas bandas, não são germânicos nem eslavos. Para caracterizar aquele povo há que classificar os diferentes dialectos com que se comunicam para além do finlândês, uma língua de cão que ninguém fala.

Depois aparecem sempre associações bem intencionadas em relação à integração de estrangeiros na sociedade portuguesa. Tudo muito bem, mas são também associações castradoras de indignação. Qualquer país nos comia vivos se fosse preciso. Mas nós, se dissermos alguma palavra que soe menos bem somos logo racistas, xenófobos e discriminadores. Não há hipótese de levantarmos cabelo. Temos de ser mansinhos.

Já este ano um outro português foi importunado no seu próprio país por sabujos de D. Isabel II sem que ninguém de relevo se importasse sequer em comentar.

Portugal é um país diplomático, mas ser moderado não é ser farrapo nem tapete.

República Checa

Há um ano o presidente da República Checa enxovalhou, sem mais nem menos e num tom irónico, Cavaco Silva durante uma visita que este fez àquele país.

Volvido um ano parece que a Chéquia não está a passar por momentos fáceis. Como disse na altura o presidente checo Portugal estava financeiramente pior do que a República Checa. Mas nem por isso, Cavaco, surripiou canetas à frente de toda a gente.

Generalizações

Quanto a generalizações (algo que costuma surgir nos despiques entre povos) não as vejo tanto como algo simplesmente negativo mas mais como algo potencialmente didáctico.

Normalmente os xenófobos, racistas e outros que tais supõe-se que sejam uma minoria.
Mas são uma minoria surgida numa comunidade, não isoladamente. Portanto cabe à maioria aparar as ervas daninhas para que essas não passem por um reflexo da nação.

Prata sumida

É tão importante crescer fronte à linha do horizonte. Hoje anoiteço e amanheço sob um céu de recortes pedrado.

Sozinho fechava os olhos e ouvia um pássaro no ninho. Seguia por pinheiros no cheiro a Verão e eucalipto.
O Inverno trazia o musgo brilhante de orvalho num bálsamo de terra molhada.

Agora tenho a cabeça ao sol e o coração à sombra. É Inverno no meu peito e a chuva escorre-me pelo cansaço.

terça-feira, 12 de abril de 2011

domingo, 10 de abril de 2011

Crises, recessões...

Os americanos artolas brincam tanto com o dinheiro que até desgraçam a sua própria economia.

Depois para equilibrar as coisas soltam os mastins - Fitch, Moody's e Standard & Poor's - ao Euro.
Como não conseguiram acabar com o Euro em bloco decidiram atacar os países membros um a um.

Não dão nada nas vistas...

Qualquer coisa que aconteça nos Estados Unidos põe o mundo todo em polvorosa.
Por estas e por outras é que não devemos ter tanto os olhos postos nos Estados Unidos sob pena de transformarmos os problemas deles nos nossos.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Sinceridade

Contra a sinceridade não há defesa possível.

À noite

Ia deitar-me mas não tinha nenhum livro nem nenhuma revista para ler. Por isso folheei a minha mente até às páginas dos meus desejos.
Páginas perfumadas, umas húmidas outras pintadas. Fragmentos de memórias, juntei-os todos e fiz capítulos de histórias.

Pus os auscultadores nos ouvidos e, até ser tomado pelo sono, roguei à minha sorte que não me deixe ficar mal.

Após um ano de azáfama

Acho que pelo menos, agora, todo o mundo ficou a saber onde é Portugal.

Ver:

A primeira vez que comentei este assunto.

Capitalismo

O triunfo do capitalismo é ter tudo mas não ter o suficiente.

Pois...

Há mais patrões do que empregados.

domingo, 3 de abril de 2011

Mapas online

A melhor colecção de mapas online é provavelmente a da Universidade do Texas.

Deixo aqui alguns mapas para referência pois são sempre úteis:

África (documento pdf, 2011)

América Central e Caraíbas (documento pdf, 2010)

América do Norte (documento pdf, 2011)

América do Sul (documento pdf, 2010)

Antárctida (documento pdf, 2009)

Árctico (documento pdf, 2009)

Ásia (documento pdf, 2010)

Europa (documento pdf, 2010)

Mapa Mundo (documento pdf, 2011)

Médio Oriente (documento pdf, 2011)

Oceânia (documento pdf, 2009)

Oceânia

A extensão funesta dos danos causados pelos acidentes nas centrais nucleares japonesas vai-se espalhando, imprevisível, por todos e por todo o lado. Verte já no Oceano Pacífico.

Há gente que, alienada por propaganda anti-Estados Unidos, não acredita que o Homem pisou a Lua em 1969. Dizem que foi tudo montado num estúdio.

Eu, em brincadeira e numa postura análoga à da situação mencionada acima, costumo pensar para mim mesmo que lugares destes não existem e que só acreditarei se um dia lá for, sentir a água nas mãos e nos pés, estiver embrulhado no clima Pacífico meridional e inspirar daquele meio a fragrância própria que não sei qual é.

Estes são os 14 países soberanos da Oceânia organizados por sub-regiões:


Austrália

Nova Zelândia

Papua Nova Guiné


Fiji

Ilhas Salomão

Vanuatu


Estados Federados da Micronésia

Ilhas Marshall

Kiribati

Nauru

Palau


Samoa

Tonga

Tuvalu

A Portuguesa

Sem querer ferir susceptibilidades eu não veria com maus olhos que se mudasse o Hino Nacional de Portugal. A razão é a seguinte.

O hino actual foi criado como resposta indignada a um ultimato britânico feito (em violação da mais antiga aliança diplomática ainda em vigor, datada de 1373) a Portugal em 1890 na sequência do projecto "Mapa Cor-de-rosa" idealizado por Portugal.

A última linha do refrão é: "Contra os canhões, marchar, marchar!"

Originalmente era: "Contra os bretões (os ingleses), marchar, marchar!"

Ora este hino volve em torno de apenas um episódio na grande História de Portugal. Isso é dar demasiada importância a um só país (Inglaterra) entre tantos outros no mundo. Portugal é muito mais universalista.

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!