domingo, 3 de abril de 2011

A Portuguesa

Sem querer ferir susceptibilidades eu não veria com maus olhos que se mudasse o Hino Nacional de Portugal. A razão é a seguinte.

O hino actual foi criado como resposta indignada a um ultimato britânico feito (em violação da mais antiga aliança diplomática ainda em vigor, datada de 1373) a Portugal em 1890 na sequência do projecto "Mapa Cor-de-rosa" idealizado por Portugal.

A última linha do refrão é: "Contra os canhões, marchar, marchar!"

Originalmente era: "Contra os bretões (os ingleses), marchar, marchar!"

Ora este hino volve em torno de apenas um episódio na grande História de Portugal. Isso é dar demasiada importância a um só país (Inglaterra) entre tantos outros no mundo. Portugal é muito mais universalista.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!