segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Enormidade monetária

Numa crise mundial de carácter financeiro a única manifestação aceitável é uma manifestação global contra a importância lendária do dinheiro. Isso é ir directo a um dos assuntos mais fracturantes da sociedade humana - a Moeda.

Tem de haver uma reflexão em grande escala - intercultural, intergeracional... Uma reflexão pelo passado e pelo futuro da relação da Humanidade com o dinheiro.

Que valor é que tem o ouro? É por ser amarelo? O ouro não se pode comer.

Para que é que serve uma moeda? Para atirar aos árbitros e aos jogadores nos campos de futebol?

E as notas? Nem como papel higiénico servem.

O dinheiro, em si, não tem valor nenhum. É um objecto meramente simbólico criado para simplificar a troca de bens. O dinheiro só tem valor em relação àquilo que se pretende adquirir.

As pessoas precisam de reconhecer a importância e o prazer de passarem tempo consigo mesmas, e de um relacionamento mais simples com o meio ambiente e com o próximo. A maior parte do uso de telemóveis, televisões, computadores e outras tecnologias é vicioso. Só uma pequena parte se traduz em utilidade.

O dinheiro tem de continuar a existir para cumprir a sua função. Altamente condenáveis são o capricho e o vício monetários.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentar neste blogue

Qualquer internauta é bem-vindo a comentar. Comentários que não tenham nada a ver com o assunto em pauta, insultos gratuitos, etc... serão removidos. Obrigado por comentar!